• Youtube
  • Linkedin
  • Notícias
  • Videos

Peitoris e Capeamentos Pré-fabricados ULMA

Linha de produtos

Pré-fabricados à medida em concreto polímero

Oferecemos soluções sob medida para satisfazer projetos diferenciados e particulares, tanto em obra nova quanto em reabilitação. Resolvemos, com agilidade, soluções inovadoras e ajustadas a cada necessidade, nos apoiando na experiência de nosso departamento técnico de produto.

Nosso objetivo é obter um acabamento estético personalizado, para satisfazer projetos diferenciados e particulares. "Oferecemos o que o cliente necessita, com os recursos necessários e no tempo adequado".

Peitoris e Capeamentos ULMA

A linha de pré-fabricados arquitetônicos desenha, fabrica e comercializa peças para serem incorporadas como arremate em qualquer projeto construtivo. Sua ampla variedade de produtos oferece resultados de resistência e impermeabilidade muito superiores às de outros materiais.

Além disso, apresentam acabamentos estéticos de qualidade, personalizando o resultado final de cada projeto. Nossas peças proporcionam alto rendimento de colocação em obra, graças à sua fácil instalação e manipulação, devido à sua rapidez.

 

Definição Suportes industriais

O rodapé é uma peça pré-fabricada de revestimento colocada no perímetro sobre a parede, em linha com o solo, cujo objetivo é a proteção higiênica e contra golpes.


Os rodapés da ULMA protegem a parede, impermeabilizam e arredondam a união da parede com o solo. São higiênicos e adequados para a indústria alimentícia, adaptados à norma HACCP.(Hazard Analysis and Crtitcal Control Points).


Conseguem eliminar qualquer junta entre o solo e a parede, minimizando a acumulação de alimentos. Desta forma, o crescimento bacteriano é evitado, tornando a limpeza da área mais rápida e fácil.

Rodapés Industriais

Suportes industriais Modelos

Contamos com 11 modelos, que variam em tamanho e nível de proteção, e estão disponíveis em dois desenhos: de meia volta e com baixo-relevo.
  • Desenho de meia volta: Na parte visível mais inferior, forma um ângulo de meia volta entre a parede e o solo, para atender as normas CE.
  • Com baixo-relevo: Contam cm baixo-relevo de 10 mm ou 15 mm para poder instalá-los sobre uma meia volta já existente no revestimento do solo
  • UZ1-10S zócalos industriales UZ1 UZ1-10S
  • C Largura de Apoio: 10cm.
    D Largura Total: 2,8cm.
    Comprimento Estândar: 100cm.
  • Ficha
  • UZ2-16S zócalos industriales UZ2 UZ2-16S
  • C Largura de Apoio: 16cm.
    D Largura Total: 10cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ2-20S zócalos industriales UZ2 UZ2-20S
  • C Largura de Apoio: 20cm.
    D Largura Total: 5,3cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ2-30S zócalos industriales UZ2 UZ2-30S
  • C Largura de Apoio: 30cm.
    D Largura Total: 7,4-7,5cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ2-30N zócalos industriales UZ2 UZ2-30N
  • C Largura de Apoio: 30cm.
    D Largura Total: 4,5cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ3-30N zócalos industriales UZ3 UZ3-30N
  • C Largura de Apoio: 30cm.
    D Largura Total: 9cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ3-30ST zócalos industriales UZ3 UZ3-30ST
  • C Largura de Apoio: 30cm.
    D Largura Total: 10cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ3-40S zócalos industriales UZ3 UZ3-40S
  • C Largura de Apoio: 40cm.
    D Largura Total: 11,5cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ3-40N zócalos industriales UZ3 UZ3-40N
  • C Largura de Apoio: 40cm.
    D Largura Total: 9cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ3-50N zócalos industriales UZ3 UZ3-50N
  • C Largura de Apoio: 50cm.
    D Largura Total: 9cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
  • UZ4-30S zócalos industriales UZ4 UZ4-30S
  • C Largura de Apoio: 30cm.
    D Largura Total: 17,5cm.
    Comprimento Estândar: 50-100cm.
  • Ficha
 
Zócalos Industriales Modelos
Selecione o seu em função do
Nível de Proteção, altura e projeto necessários.
 

Suportes industriais Nível de Proteção

Na indústria alimentícia e farmacêutica, a qualidade e a higiene são de vital importância. As duas condições de trabalho (tráfego denso, ritmo de trabalho intenso, umidade no solo) aceleram a deterioração de paredes e corredores,

por isso os rodapés ULMA são a proteção perfeita contra carros, transportadoras de pallets e empilhadeiras. Dispomos de 4 níveis de proteção que diferenciamos a seguir:

  • UZ1 Proteção sanitária em depósitos, câmaras refrigeradoras e supermercados. Ambientes onde não se utilizem carros nem transportadoras de pallets.
    • UZ1 - 10S
  • UZ2 Proteção de paredes contra trolleys, transportadoras de pallets em depósitos, câmaras refrigeradoras, laboratórios, depósitos e áreas de produção.
    • UZ2 - 16S
    • UZ2 - 20S
    • UZ2 - 30S
    • UZ2 - 30N
  • UZ3 Proteção de paredes com painéis contra empilhadeiras em depósitos, câmaras refrigeradoras, áreas de produção, docas de carga etc.
    • UZ3 - 30N
    • UZ3 - 30ST
    • UZ3 - 40S
    • UZ3 - 40N
    • UZ3 - 50N
  • UZ4 Proteção de paredes panelizadas contra empilhadeiras de grande tonelagem em depósitos, câmaras refrigeradoras, áreas de produção, docas de carga etc.
    • UZ4 - 30S

Suportes industriais Vantagens

  • Instalação rápida e consistente Instalação rápida e consistente

  • Reparável e substituível Reparável e substituível

  • Manutenção mínima Manutenção mínima

  • Anticorrosivo Anticorrosivo

  • Alta durabilidade Alta durabilidade

  • Antibacteriano Antibacteriano

  • Termo resistente Termo resistente

  • Resistente a golpes Resistente a golpes

  • Impermeável Impermeável

  • Adaptado para a indústria alimentícia (norma HACCP) Adaptado para a indústria alimentícia (norma HACCP)

Suportes industriais Dicas

Cantos

Para a colocação das peças nos cantos, peças de arremate são utilizadas diretamente, colocando suas partes frente a frente, criando um ângulo de 90º do canto.

Esquinas

Para a execução das esquinas são utilizadas peças de arremate. Estas peças são fornecidas com um corte de 45º.

 
 

Peitoris pré-fabricados em concreto polímero

Os peitoris da ULMA Architectural Solutions são peças destinadas a evacuar a água da chuva nos vãos da janela. Ideais para qualquer tipo de construção, tanto pela simplicidade de colocação, quanto pela sua estética.
  • Em linha reta vierteaguas L
  • A Largura de Apoio: 12-51cm.
    B Largura Total: 14,5-53,5cm.
    Comprimento Máximo: 150-260cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria vierteaguas L
  • A Largura de Apoio: 12-51cm.
    B Largura Total: 14,5-53,5cm.
    C,D Estândar: 50-53,5cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada vierteaguas L
  • A Largura de Apoio: 12-51cm.
    B Largura Total: 14,5-53,5cm.
    L Estândar: 50-130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta vierteaguas LH
  • A Largura de Apoio: 12-46cm.
    B Largura Total: 14,5-48,5cm.
    Comprimento Máximo: 260cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta vierteaguas H
  • A Largura de Apoio: 12-46cm.
    B Largura Total: 14,5-48,5cm.
    Comprimento Máximo: 260cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria vierteaguas H
  • A Largura de Apoio: 12-46cm.
    B Largura Total: 14,5-48,5cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada vierteaguas H
  • A Largura de Apoio: 12-46cm.
    B Largura Total: 14,5-48,5cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta vierteaguas T
  • A Largura de Apoio: 31-46cm.
    B Largura Total: 34,5-49,5cm.
    Comprimento Máximo: 260cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria vierteaguas T
  • A Largura de Apoio: 31-46cm.
    B Largura Total: 34,5-49,5cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada vierteaguas T
  • A Largura de Apoio: 31-46cm.
    B Largura Total: 34,5-49,5cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta vierteaguas Y
  • A Largura de Apoio: 18-28cm.
    B Largura Total: 20,5-30,5cm.
    Comprimento Máximo: 170cm.
  • PDF Ficha
 

Capeamentos pré-fabricados em concreto polímero

As peças de chapim da ULMA Architectural Solutions são para arrematar a coroação de um muro com o objetivo de fazer as águas pluviais resvalarem o paramento e evitar que penetrem no mesmo.
  • Leilão albardillas MA
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-47cm.
    Comprimento Estândar: 50-75cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta albardillas MA
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-47cm.
    Comprimento Estândar: 100-147cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria albardillas MA
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-47cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada albardillas MA
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-47cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
  • Leilão albardillas MB
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta albardillas MB
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria albardillas MB
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada albardillas MB
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
  • Leilão albardillas MJ
  • A Largura de Apoio: 12,5-40cm.
    B Largura Total: 17,5-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta albardillas MJ
  • A Largura de Apoio: 12,5-40cm.
    B Largura Total: 17,5-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria albardillas MJ
  • A Largura de Apoio: 12,5-40cm.
    B Largura Total: 17,5-45cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada albardillas MJ
  • A Largura de Apoio: 12,5-40cm.
    B Largura Total: 17,5-45cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
  • Leilão albardillas MO
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em linha reta albardillas MO
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 10,9-45cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • Em esquadria albardillas MO
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    C,D Estândar: 50cm.
  • PDF Ficha
  • Curvada albardillas MO
  • A Largura de Apoio: 12-40cm.
    B Largura Total: 17-45cm.
    L Estândar: 100-130cm.
  • PDF Ficha
 

Frentes de Esforçado pré-fabricados em concreto polímero

Os frentes de laje o são peças pré-fabricadas de concreto polímero que cobrem a parte da frente da estrutura do piso de cada andar em um edifício, com o fim de evitar infiltrações de água.
  • frentes de forjado FF
  • A Largura Peça: 21-36cm.
    Largura Laje: 15-30cm.
    Comprimento: 130cm.
  • PDF Ficha
  • frentes de forjado FFL
  • A Largura Peça: 21-36cm.
    Largura Laje: 15-30cm.
    Comprimento: 130cm.
  • PDF Ficha
  • frentes de forjado FB
  • A Mín: 10cm.
    A Máx: 20cm.
    B Mín: 37-111cm.
    B Máx: 50-125cm.
  • PDF Ficha
 

Remates de varanda em concreto polímero

O arremate de balcão é uma peça pré-fabricada de concreto polímero, colocada como encerramento do pavimento do balcão em seu encontro com a fachada ou na frente do balcão.
  • remates de balcón RBL
  • A Largura de Apoio: 16-20cm.
    B Largura Total: 18,5-22,5cm.
    Comprimento Máximo: 260cm.
  • PDF Ficha
  • remates de balcón RBY
  • A Largura de Apoio: 16-20cm.
    B Largura Total: 18,5-22,5cm.
    Comprimento Estândar: 100cm.
  • PDF Ficha
 

Suportes standard em concreto polímero

Peça de arremate de pavimento em Concreto Polímero. A peça apresenta um desenho arredondado para os encontros de pavimentos e partições interiores. A face posterior apresenta cascalhos e ancoragens metálicas de aço inoxidável, para a colocação e fixação da peça (veja procedimento de colocação).
  • zócalos estándar Z
  • C Altura: 10-50cm.
    D Espessura: 2-2,5cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • zócalos estándar Z45
  • A Altura: 4,5cm.
    B Espessura: 4,5cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
 

Impostas pré-fabricadas em concreto polímero

Peça de Betão Polímero que, além de funcionar como peitoril, desempenha uma função estética de dar continuidade à linha da peitoril e do lintel entre uma janela e outra. Apresenta algeroz inferior. As peças são totalmente manejáveis devido à sua leveza e são fabricadas com a medida standard de 1.300 mm. A base da imposta apresenta gravilha e ancoragens metálicas de aço inoxidável, que melhoram e garantem a colocação da peça na obra (veja procedimentos de colocação na obra).
  • impostas L
  • A Largura de Apoio: 6cm.
    B Largura Total: 8,5cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • impostas T
  • A Largura de Apoio: 8,5cm.
    B Largura Total: 12cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • impostas H
  • A Largura de Apoio: 6cm.
    B Largura Total: 8,5cm.
    Comprimento Estândar: 130cm.
  • PDF Ficha
  • impostas DC
  • A Largura de Apoio: 8cm.
    B Largura Total: 8cm.
    Comprimento Estândar: 260cm.
  • PDF Ficha
 
 
Informação Técnica
 

Cores Pré-fabricadas em concreto polímero

Dispomos de 3 cores em nosso catálogo.

  • C-1 Código: C-1
    Descrição: BRANCO
  • C-38 Código: C-38
    Descrição: CINZA
  • C-92 Código: C-92
    Descrição: ARENISCA
  1. 1. As cores exibidas neste documento são tintas impressas.
  2. 2. Pode haver diferenças entre estas e as cores reais.
  3. 3. Peça amostras, para evitar confusões.
  4. 4. Nas cores escuras e muito pigmentadas ULMA, pode haver perda de intensidade devido à exposição intensa ao sol e às intempéries.

CTE - Código Técnico da Edificação

CTE

Na ULMA Architectural Solutions estamos comprometidos com o cumprimento do Código Técnico de la Edificación. Por isso, desenvolvemos dois novos modelos de peitoris: MACT e MBCT, com larguras de 14, 25 e 30 cm.

As características necessárias que nossos peitoris possuem para seguir a norma, são:

  • Ter inclinação de 10º. Obtido graças ao seu novo desenho.
  • Dispor de escoamentos em sua parte inferior, para que a água escorra. Todos os nossos peitoris contam com esta característica.
  • Além disso, é importante, na hora de colocá-las, que sejam separadas dos paramentos correspondentes do parapeito em pelo menos 2 cm.
  • Devem ser impermeáveis. O material de sua fabricação possibilita esta característica. O cimento polímero tem um nível de absorção de água praticamente nulo.
  • Devem dispor de juntas de dilatação entre cada uma das peças, quando forem peitoris pré-fabricados, como é o caso.
  • As juntas entre os peitoris devem ser feitas de forma que sejam impermeáveis, com vedação adequada. É importante prestar atenção às instruções de colocação.

As Equipes Técnicas de P&D da ULMA trabalham para desenvolver os produtos exigidos pelo mercado e para estarem sempre atentas às necessidades de nossos clientes.

Certificados de Qualidade do concreto polímero

Os pré-fabricados para edificação da ULMA Architectural Solutions, graças a sua estudada composição de áridos de sílica selecionados e resina de poliéster estável, obtêm excelentes características físico-mecânicas, como comprovado pelos Certificados de Qualidade emitidos por esta prestigiosa entidade.

logos

 
QUADRO RESUMO DAS PROPRIEDADES DO CONCRETO POLÍMERO ULMA
PRODUTOS ANALISADO: CONCRETO POLÍMERO PARA PRÉ-FABRICADOS ARQUITETÓNICOS
ENSAIO NORMA VALOR
Pedra aglomerada. Métodos de ensaio.
Parte 2: Determinação da resistencia a flexão.
EN 14617-2 > 18 MPa
Piedra aglomerada. Métodos de ensayo.
Parte 15: Determinación de la resistencia a compresión.
EN 14617-15 > 80 MPa
Piedra aglomerada. Métodos de ensayo.
Parte 4: Determinación de la resistencia a la abrasión.
EN 14617-4 < 40 mm
Pedra aglomerada. Métodos de ensaio.
Parte 1: Determinação da densidade aparente a absorção de água.
EN 14617-1 < 0.3 %
Pedra aglomerada. Métodos de ensaio.
Parte 1: Determinação da densidade aparente a absorção de água.
EN 14617-1 ≈ 2.1 g/cm3
Coeficiente de dilatação térmica linear - ≈ 2.15-10-5 ºC-1
Pedra aglomerada. Métodos de ensaio.
Parte 6: Determinação do coeficiente térmico.
EN 14617-6 > 90%
Pedra aglomerada. Métodos de ensaio.
Parte 5: Determinação da resistência ao gelo e desgelo.
EN 14617-5 > 90%
Piedra aglomerada. Métodos de ensayo.
Parte 10: Determinación de la resistencia química.
EN 14617-10 C4

Os valores indicados são valores medios obtidos em ensaios de laboratorios credenciados. São valores indicativos e não vinculados.

Perguntas frequentes FAQ

  1. 1. Por que o concreto polímero é ideal para uso em edificações novas e em reabilitações?
    1. a. Porque é impermeável, garantindo assim a estanqueidade.
    2. b. Porque é muito resistente e possui longa durabilidade.
    3. c. Porque é moldável e, por isso, é possível fazer todos os tipos de formas e tamanhos.
    4. d. Porque é rápido e permite melhores rendimentos na obra.
  2. 2. Como o concreto polímero se comporta face a carbonação?
    1. a. O concreto polímero não apresenta a típica patologia de carbonação, em que as armações interiores se oxidam e arrebentam o concreto primeiramente porque é um concreto não poroso e, em segundo lugar, porque nunca é armado internamente, devido à sua dureza e resistência.
  3. 3. Como a poluição afeta o concreto polímero?
    1. a. O concreto polímero oferece resistência muito alta aos produtos químicos, e aos diversos agentes externos, portanto suas propriedades físicas não são afetadas pela poluição.
  4. 4. As fortes nevascas podem quebrar o concreto polímero?
    1. a. Não. O concreto polímero é um cimento não poroso, por isso não possibilita a entrada de água, que possa expandir-se ao congelar e chegar a arrebentar ou quebrá-lo.
  5. 5. A correta instalação do concreto polímero é complicada?
    1. a. Não, mas para isso, temos de levar vários aspectos em consideração. O concreto polímero está composto de áridos de sílica e resinas de poliéster, portanto sofre um coeficiente de dilatação superior do que os materiais tradicionais de obra. Isso requer um cuidado maior na hora de instalar e escolher os materiais de fixação.
  1. FAQ
  2. 6. O que é preciso considerar para uma instalação correta?
    1. a. Escolha adequada dos materiais de fixação. Recomenda-se, acima de tudo, nos locais com grandes variações de temperatura, usar morteiros elásticos de cola para garantir melhor fixação e absorção do movimento de dilatação.
    2. b. Uso de ancoragens mecânicas fornecidas nas peças. Os pré-fabricados de concreto polímero são fornecidos com ancoragens mecânicas embutidas na massa, para serem introduzidas no morteiro de cola de fixação. Isso garante uma boa fixação.
    3. c. Previsão das juntas de dilatação. É imprescindível prever juntas de dilatação de 5 mm entre as peças para absorver o movimento das peças. As juntas terão de ser seladas com material adequado, para garantir a estanqueidade do conjunto.
  3. 7. Quais materiais de fixação devem ser utilizados para uma boa instalação?
    1. a. Recomenda-se a utilização de argamassa elástica de cola, capazes de absorver o movimento produzido pela dilatação-contração do concreto polímero.
  4. 8. Qual é o material adequado para a vedação das juntas?
    1. a. Recomenda-se a utilização de silicone com alto módulo de elasticidade, resistência à intempérie e alta estabilidade aos raios UV, para evitar que amarelem.

Instruções de Colocação

Passo a passo

Instruções de Colocação Capeamentos

  • Limpar a área onde a peça será colocada. 1 Limpar a área onde a peça será colocada.
  • Proceda com a abertura das ancoragens na parte superior das peças, introduzindo-as no parapeito ou na câmara da área de colocação. 3 Proceda com a abertura das ancoragens na parte superior das peças, introduzindo-as no parapeito ou na câmara da área de colocação.
  • Colocar a peça ao macetando, nivelando e alinhando-a corretamente. 5 Colocar a peça ao macetando, nivelando e alinhando-a corretamente.
  • Posicionar a próxima peça junto à mestra de juntas. Macetar, nivelar e alinhar a peça conforme a posição da primeira peça. 7 Posicionar a próxima peça junto à mestra de juntas. Macetar, nivelar e alinhar a peça conforme a posição da primeira peça.
  • Proceder com a vedação das juntas, com um elemento flexível e impermeável, tipo Sikaflex PRO 2HP. Repita a operação sucessivamente. 9 Proceder à selagem das juntas com um elemento flexível e impermeável de alta aderência e módulo de elasticidade. É altamente recomendável que este elemento apresente uma boa resistência aos raios UV para se evitar o amarelecimento e o gretamento.
  • Aplicar uma camada de cimento cola elástico, tanto na zona de colocação quanto na peça. 2 Aplicar uma camada de cimento cola elástico, tanto na zona de colocação quanto na peça.
  • Aplicar à capeamento uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 (colagem dupla). Certificar-se de que a argamassa cola cobre e rodeia a ancoragem. 4 Aplicar à capeamento uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 (colagem dupla). Certificar-se de que a argamassa cola cobre e rodeia a ancoragem.
  • Sempre que mais de uma peça for colocada, posicionar a mestra junto à peça colocada, marcando a separação de 5 mm entre as peças. 6 Sempre que mais de uma peça for colocada, posicionar a mestra junto à peça colocada, marcando a separação de 5 mm entre as peças.
  • Limpar a junta existente entre as peças com a própria mestra, deslizando-a para fora e cuidando para que tal junta fique perfeitamente limpa em toda a sua espessura. 8 Limpar a junta existente entre as peças com a própria mestra, deslizando-a para fora e cuidando para que tal junta fique perfeitamente limpa em toda a sua espessura.

Passo a passo

Instruções de Colocação Peitoris

  • Picar e extrair o primeiro tijolo de cada parte lateral do vão onde é necessário encastrar a goteira. 1 Picar e extrair o primeiro tijolo de cada parte lateral do vão onde é necessário encastrar a goteira.
  • Proceder à abertura das ancoragens que as peças apresentam na sua parte traseira, uma patilha para cada lado. 3 Proceder à abertura das ancoragens que as peças apresentam na sua parte traseira, uma patilha para cada lado.
  • Colocar a peça maceteando-a e deixá-la nivelada e alinhada. 5 Colocar a peça maceteando-a e deixá-la nivelada e alinhada.
  • Sempre que mais de uma peça for colocada, posicionar a mestra junto à peça colocada, marcando a separação de 5 mm entre as peças. 7 Sempre que mais de uma peça for colocada, posicionar a mestra junto à peça colocada, marcando a separação de 5 mm entre as peças.
  • Limpar a junta existente entre as peças com a própria mestra, fazendo com que esta deslize para o exterior e tendo o cuidado de fazer com que tal junta fique bem limpa em toda a espessura. 9 Limpar a junta existente entre as peças com a própria mestra, fazendo com que esta deslize para o exterior e tendo o cuidado de fazer com que tal junta fique bem limpa em toda a espessura.
  • Efectuar uma inclinação de apoio com argamassa muito rica em cimento, para que seja uma superfície resistente na zona sobre a qual se vai colocar a peça. 2 Efectuar uma inclinação de apoio com argamassa muito rica em cimento, para que seja uma superfície resistente na zona sobre a qual se vai colocar a peça.
  • Aplicar à goteira uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 (colagem dupla). Certificar-se de que a argamassa cola cobre e rodeia a ancoragem. 4 Aplicar à goteira uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 (colagem dupla). Certificar-se de que a argamassa cola cobre e rodeia a ancoragem.
  • Deixar uma junta de pelo menos 5 mm entre a peça e o tijolo nos dois lados. A colocação de duas tiras de Esferovite de aproximadamente 1 cm de espessura pode servir tanto de calibrador como de junta, dado que tem a capacidade de deformação suficiente. 6 Deixar uma junta de pelo menos 5 mm entre a peça e o tijolo nos dois lados. A colocação de duas tiras de Esferovite de aproximadamente 1 cm de espessura pode servir tanto de calibrador como de junta, dado que tem a capacidade de deformação suficiente.
  • Apresentar a peça seguinte junto à mestra de juntas. Macetear, nivelar e alinhar a peça. 8 Apresentar a peça seguinte junto à mestra de juntas. Macetear, nivelar e alinhar a peça.
  • Proceder à selagem das juntas com um elemento flexível e impermeável de alta aderência e módulo de elasticidade. É altamente recomendável que este elemento apresente uma boa resistência aos raios UV para se evitar o amarelecimento e o gretamento. 10 Proceder à selagem das juntas com um elemento flexível e impermeável de alta aderência e módulo de elasticidade. É altamente recomendável que este elemento apresente uma boa resistência aos raios UV para se evitar o amarelecimento e o gretamento.

Passo a passo

Instruções de Colocação Selagem

  • 1 Para limpar a junta, não use um pano molhado; o mais adequado é usar jato de ar sobre a junta.

  • 2 Coloque o fundo da junta (cordão de polietileno de diâmetro pouco maior que a largura da junta a ser vedada) que limita a profundidade da vedação e evita a aderência do vedante com o fundo da junta. Caso não disponha de um, uma película antiaderente também é válida.

  • 3 Fixe as laterais da junta com Sika Primer 215.

  • 4 Aplique a massa de poliuretano. (Sikaflex Pro 2 HP ou similar)

INFORMAÇÃO IMPORTANTE:
Todos os pedidos são entregues com instruções de colocação, assim como o numero necessário de maestras para a realização das juntas

Modelo DCT

Instruções de Colocação Lintéis

  • Colocar el dintel cargadero sobre la hilada de ladrillo correspondiente, apoyando el mismo sobre la fachada unos 12 cm a cada lado (recomendable). (Ver Fig. 1) 1
    • Colocar el dintel cargadero sobre la hilada de ladrillo correspondiente, apoyando el mismo sobre la fachada unos 12 cm a cada lado (recomendable). (Ver Fig. 1)
    • A verga possui porcas rosqueadas de M8 embutidas a cada 50 cm na massa.
  • Fijar el dintel al forjado superior o cualquier elemento resistente utilizando unas pletinas de acero inoxidable de forma de L (ver Fig.3). Se atornilla la pletina a las tuercas del dintel y en el otro extremo se atornilla al forjado. 2
    • Fixe a verga na laje superior ou em qualquer elemento resistente, usando perfis em aço inoxidável em forma de L (ver Fig.2). O perfil é parafusado nos orifícios da verga e, no outro extremo, parafusado à laje.
    • Recomenda-se realizar esta operação em todas as ancoragens da verga.
      Nota: o perfil deve ter, na parte do dintel, um orifício oblongo para a possível excentricidade com respeito à posição que apresentam as ancoragens do dintel.
 

Modelo DC
Instruções de colocação de vergas

  • Colocar a verga sobre a linha de tijolos correspondentes, apoiando-o sobre a fachada a 12 cm da cada lado (recomendável) (Ver Fig. 1) 1
    • Colocar a verga sobre a linha de tijolos correspondentes, apoiando-o sobre a fachada a 12 cm da cada lado (recomendável) (Ver Fig. 1)
    • Colocar uma escora no centro do vão, para obter a boa nivelação dele. (ver Fig.2)
    • A verga apresenta ancoragens galvanizadas a cada 50 cm, com perfurações.
  • Colocar uma escora no centro do vão, para obter a boa nivelação dele. 2
    • Fixar a ancoragem do carregador na laje superior ou a qualquer elemento resistente mediante uma tira metálica ou arame endurecido. Tensionar a tira metálica ou torcer o arame até criar uma curvatura no centro do vão da verga, o que obrigará a recolocação da escora. (ver Fig.3)
    • Recomenda-se realizar esta operação em todas as ancoragens da verga.
  • A verga apresenta ancoragens galvanizadas a cada 50 cm, com perfurações. 3
    • Quando a vergal estiver fixada, continue a fachada sobre ele.
    • Quando a verga estiver carregada e após o tempo mínimo necessário para secar ou endurecer os elementos que interviram na realização da fachada, a escora deverá ser retirada.

Vergas com uma ponta saliente
Procede-se como nas seções anteriores, mas deve-se ter em conta que, na extremidade onde está a peça saliente, deve-se prever uma ancoragem para sua fixação. Caso a verga não esteja na extremidade de uma ancoragem, esta será criada com uma haste de expansão.

Passo a passo

Instruções de colocação de Frentes de Esforçado

  • Preparar uma base que sirva facades as a model. de suporte e alinhamento das frentes a colocar. 1 Preparar uma base que sirva facades as a model. de suporte e alinhamento das frentes a colocar.
  • Cortar as varetas roscadas à medida desejada (têm que entrar no mínimo 5 cm em forjamento com betão saudável). Aparafusar as varetas aos casquilhos fornecidos na parte traseira da frente. 3 Cortar as varetas roscadas à medida desejada (têm que entrar no mínimo 5 cm em forjamento com betão saudável). Aparafusar as varetas aos casquilhos fornecidos na parte traseira da frente.
  • Encher os furos feitos com buchas químicas (isto deverá ser efectuado tendo em conta os tempos de cura das buchas especificados pelo fabricante das mesmas). 5 Encher os furos feitos com buchas químicas (isto deverá ser efectuado tendo em conta os tempos de cura das buchas especificados pelo fabricante das mesmas).
  • Colocar as peças seguintes, alinhando-as bem e prevendo uma junta entre as mesmas de pelo menos 3 mm. 7 Colocar as peças seguintes, alinhando-as bem e prevendo uma junta entre as mesmas de pelo menos 3 mm.
  • Fazer um suporte de posição de ancoragens assumindo como modelo uma das frentes. 2 Fazer um suporte de posição de ancoragens assumindo como modelo uma das frentes.
  • Aplicar uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 na parte alta horizontal para encher o apoio da peça. 4 Aplicar uma camada de argamassa cola elástica do tipo C2S2 na parte alta horizontal para encher o apoio da peça.
  • Inserir a peça com as ancoragens e levá-la até à base previamente preparada, deixando-a a prumo, tanto horizontal como verticalmente. 6 Inserir a peça com as ancoragens e levá-la até à base previamente preparada, deixando-a a prumo, tanto horizontal como verticalmente.
  • Selar as juntas com material flexível e de alta aderência para evitar infiltrações de água. É recomendável que tal material apresente um bom comportamento face aos raios UV para se evitar o amarelecimento e o gretamento do mesmo. 8 Selar as juntas com material flexível e de alta aderência para evitar infiltrações de água. É recomendável que tal material apresente um bom comportamento face aos raios UV para se evitar o amarelecimento e o gretamento do mesmo.
 
Vantagens
 

Vantagens Pré-fabricados ULMA

Vantagens canais drenagem ULMA
  • Rede Comercial própria, com dedicação exclusiva para oferecer diretamente na obra o melhor atendimento personalizado aos nossos clientes.
  • Equipe técnica própria, que proporciona assessoria técnica personalizada aos nossos clientes, oferecendo soluções personalizadas a cada projeto.
  • Departamento de P&D para o desenvolvimento de novos produtos.
  • Mais de 20 anos de experiência em concrfeto polímero, ao serviço das necessidades dos nossos clientes.
  • Grande capacidade de produção, com uma planta de produção de 12.000 m2 para satisfazer qualquer necessidade de nossos clientes.
  • Garantia de Qualidade reconhecida por certificados de qualidade próprios, emitidos por prestigiosas entidades.
  • Material leve que facilita a manipulação e colocação em obra.
  • Material impermeável que evita a necessidade de colocação de lâminas impermeáveis para atender às normas de CTE frente a outros materiais em que sua utilização é necessária.
Concreto Polímero

Vantagens do concreto polímero ULMA

  • Resistência à compressão Resistência à compressão O Concreto Polímero, aplicado aos sistemas pré-fabricados, chega a suportar até 30,2 MPa, em comparação aos 7-9 MPa suportado pelo concreto tradicional antes de se romper ou rachar.

  • Resistência a produtos químicos Resistência a produtos químicos Está demostrado que o Concreto Polímero é um dos materiais mais resistentes a qualquer tipo de produto químico. E seus componentes não reagem com o contato, evitando a desagregação ou deformação do produto.

  • Inalterável face os ciclos congelamento-descongelamento Inalterável face os ciclos congelamento-descongelamento Este material, ao contrário dos tradicionais, não é afetado pelos ciclos de congelamento-descongelamento, evitando a aparição de fissuras ou rachaduras e mantendo intactas todas as propriedades físicas.

  • Resistente ao choque e à abrasão Resistente ao choque e à abrasão O Concreto Polímero, por ser um material composto, garante a perfeita conservação das superfícies, sem percepção de desgaste algum pelo uso ou passagem do tempo.

  • Leveza Leveza Graças as suas excelentes propriedades mecânicas, permite a realização de peças com perfil mais fino, o que contribui para sua rapidez. Rapidez que se converte em economia ao reduzir a utilização de equipamentos de transporte em obra.

  • Desgaste por abrasão Desgaste por abrasão A dureza dos agregados de sílica garante uma boa conservação das superfícies expostas ao tráfego de rodas, devido à ótima resistência à abrasão do concreto polímero.

  • Possibilidades estéticas e de cores Possibilidades estéticas e de cores Dada a sua fabricação por moldes, oferece grande liberdade para projetos. Permite adaptar as peças às necessidades de cada projeto e ao critério do arquiteto. A leveza das peças oferece um novo conceito de estética arquitetônica para fachadas de edifícios.

  • Ideal para a evacuação de fluidos Ideal para a evacuação de fluidos A natureza polimérica deste material permite superfícies lisas e de baixa fricção, facilitando o rápido deslocamento de fluidos e oferecendo, ainda, um índice de absorção de água praticamente nulo, em relação aos 5-10% do concreto tradicional.