Problemas de umidade e salitre em Zonas Costeras

Soluções em betão polímero ideais para estas áreas
Problemas de umidade e salitre em Zonas Costeras

Contamos-lhe tudo o que precisa saber sobre o betão polímero, desde o seu comportamento perante a carbonatação, até à forma como é afetado pela poluição e pelas mudanças de temperatura.

Por que motivo é ideal o betão polímero para a utilização na edificação, quer nova quer na reabilitação?

  • Porque é quase impermeável e, assim, garante a estanqueidade.

  • Porque é muito resistente e possui longa durabilidade.

  • Porque é moldável e, assim, pode ser feito todo o tipo de formas e tamanhos.

  • Porque é leve e permite melhores desempenhos na obra.

Como se comporta o betão polímero perante a carbonatação?

  • O betão polímero não apresenta o característico desvio de carbonatação, no qual as armações interiores oxidam-se e fazem romper o betão, primeiro porque é um betão não poroso e segundo porque nunca é armado interiormente por não necessitar, devido à sua dureza e resistência.


REABILITAÇÃO  EDIFICIO CENTRAL PARK II

Nesta reabilitação, deviam ser substituído os corrimões de chapa sem tratar que cobrem os terraços, que se tinham deteriorado consideravelmente pela corrosão salina. 
Realizou-se um desenho personalizado de uma frente de terraço para o projeto, em betão polímero sob medida.


Além da grande mudança estética resultante conseguiu-se um importante incremento do patrimônio.

FICHA TECNICA
REABILITAÇÃO EDIFICIO CENTRAL PARK II
ONDE: Salou, Tarragona
PROMOTORA: Circulo de Gestión y Asesoramiento S.A.
CONSTRUTORA: Obrein Catalunya s.l.
ARQUITETURA: Emilio Díaz - Miquel Griera
PIEZAS DE BETÃO POLIMERO: ULMA Architectural Solutions


Não perca nada! Receba por e-mail nossas novidades de ARQUITETURA!!