Estética imponente e alto desempenho energético para o Centro Ocupacional APANID (Getafe)

Como conseguir combinar materiais, diferentes dimensões de janelas e uma instalação sem complicações.

Sem dúvida que ajudar os demais soma pontos na cartilha do KARMA (receba o que você dá), mas o melhor de tudo é o bem que nos faz sentir. Melhora o ânimo e, além disso, nos sentimos úteis.

Está comprovado cientificamente, e com certeza você já sentiu isso na pele.

É por isso que, quando o projeto que colaboramos é um Centro Ocupacional para uma Instituição como a APANID, a sensação é ainda melhor. 

Por quê?

Porque a APANID é uma Associação de Pais e amigos de crianças especiais, que leva mais de 50 anos dedicando-se a melhorar a vida dos deficientes intelectuais, ajudando-os em sua integração laboral.

Contaremos o mais significativo e o que mais pode lhe interessar deste projeto:

A Doutora Internacional em arquitetura, Mafalda Riveiro, é a responsável pelo projeto deste conjunto de edifícios, que se desdobram em altura, onde foram utilizados diversos materiais, cores e soluções.

Estética imponente combinando cores e materiais

O objetivo era conseguir uma estética imponente, combinando diversas cores e materiais para poder diferenciar os edifícios que formam o conjunto e se diferenciar dos que se encontram no meio.

Como isso foi conseguido? 

1. Combinando materiais: Demos assessoria para definir os mínimos detalhes de uma construção ideal.

Para a área central de 3 alturas foi escolhida a fachada de betão polímero na cor branca. Neste volume central são integrados quatro módulos de 1 altura com fachadas pretas de zinco e o pórtico de entrada em betão tradicional cinza.

O encontro entre materiais desempenhou um papel importante e foi complexo. É primordial solucionar tanto o aspecto estético como o construtivo destes encontros, especialmente para evitar problemas posteriores de infiltrações. O desenho dos detalhes de construção para cada caso em concreto foi decisivo.

2. Adaptando a fachada aos vãos dispares: Modulamos a fachada ao milímetro.

Com o objetivo de otimizar a presença da luz natural, o edifício conta com vãos de dimensões dispares: Faixas horizontais, verticais, superfícies translúcidas e transparentes. E cada uma delas, foi escolhida em função da projeção de luz necessária para o interior. Esta característica, além disso, dá um toque de originalidade à fachada. As dimensões das janelas variam desde 1,5 a 31 m2, por isso foi necessário efetuar um estudo muito detalhado da modulação das fachadas para que elas fossem coerentes com os vãos. A arquiteta destaca que a colaboração da equipe técnica da ULMA neste ponto foi fundamental, tanto na fase de projeto como na fase de construção.

"Durante o dia, uma janela é uma luminária incrível", Gae Aulenti (arquiteta que tocou todas as belas artes do século XX)

3. Com a estabilidade dimensional e planicidade do betão polímero.

Outro dos pontos fundamentais que afetam o resultado final da obra é o material. Para o edifício principal, já comentamos que foi selecionado o betão polímero. Estas placas têm uma maior estabilidade dimensional e planicidade, comparada com outros materiais. Como resultado obtemos uma fachada muito mais limpa e estilizada. Um detalhe importante a ser destacado é a utilização de placas de grande formato de 1800x900 mm. Além disso, tanto para a fachada como para as molduras o material utilizado é o mesmo. Isto também é uma vantagem extra bem vista pela equipe responsável.

Sustentabilidade ambiental: Certificação energética classe A

No projeto do edifício foi dada muita atenção às questões relacionadas à economia de energia e a sustentabilidade ambiental, sendo uma das premissas principais conseguir uma fachada com alto desempenho energético. O edifício APANID obteve uma certificação energética classe A.

Além da fachada ventilada (que pode chegar a reduzir até 30% do consumo energético) foram empregadas outras medidas: proteção solar diferenciada para cada orientação das fachadas, vidros de muito baixa transmitância térmica e fator solar, esquadrias com quebra de ponte térmica, instalações altamente eficientes com recuperação de calor, sistemas de detecção de presença, sobredimensionamento dos isolamentos térmicos, etc. Neste sentido tanto Mafalda Riveiro como a sua equipe têm uma visão clara:

"A arquitetura deve estar ao serviço da sociedade e proporcionar valor agregado, melhorando o ambiente e a qualidade de vida das pessoas".

Caso deseje saber mais sobre esta ou outras soluções arquitetônicas, entre em contato.

A cereja do bolo: instalação rápida reduzindo custos e evitando problemas

Se a cada um dos pontos anteriores adicionamos que tanto o processo como os tempos de instalação foram rápidos e sem problemas, não existe uma forma melhor de finalizar este projeto. O projeto se converteu no ícone da instituição APANID e nos deixa muito satisfeitos. Isto foi possível trabalhando intensa e antecipadamente em equipe, definindo na planta todos os detalhes e pontos críticos possíveis de encontrar .

O Centro Ocupacional para 330 usuários, está focado na inserção laboral de deficientes intelectuais. Este trabalho coloca a APANID na vanguarda da integração laboral.

Downloads

Dossiê de fachadas ventiladas

Dossiê de fachadas ventiladas

Download
Lookbook

Lookbook

Download

Temos uma newsletter de ARQUITETURA que não é como as restantes. Clique no botão e contamos-lhe o que é isto tudo:

De que trata a newsletter de arquitetura?